Receio de migrar aplicações para Nuvem? Comece “pequeno”!

Projetos de modernização e migração de aplicações para a nuvem podem ter custos significativos. Ao mesmo tempo, as vantagens, embora bem conhecidas, podem não ser suficientes para mobilizar gestores perigosamente e irresponsavelmente mais céticos. Nesses casos, talvez seja mais sensato “começar pequeno”!

Uma das melhores formas para combater resistências é mostrar bons resultados rapidamente. Assim, um bom ponto de partida podem ser workloads que:

  1. representem menor risco para a organização,
  2. contenham alto valor agregado
  3. permitam “voltar atrás” facilmente caso o projeto fracasse.
Workload (Carga de Trabalho)

Um workload é uma coleção de itens de infraestrutura, aplicações e dados que, coletivamente, suportam um objetivo de negócio ou a execução de um processo de negócios.  Exemplos de workloads são aplicações LoB, como “folha de pagamento”, CRM, fluxos de trabalho para aprovação de documentos, etc.

Eventualmente, workloads compartilham recursos técnicos (como bancos de dados).

Algumas iniciativas de baixo risco e grande valor agregado, segundo a Microsoft, incluem:

  • Adotar o Azure DevTest Labs para desenvolvimento de POCs
  • Mover arquivos compartilhados, dos servidores locais para nuvem, para serviços como Azure Files ou StorSimple
  • Migrar instâncias simples de máquinas virtuais para o Azure
  • Adotar soluções de backup na nuvem como o Azure Backup
  • Utilizar estratégias de failover na nuvem utilizando Azure Site Recovery
  • Mover websites sem dependências (landing pages e institucionais) para a nuvem como Azure Web Apps

Todas essas iniciativas são “seguras” e podem indicar de forma tangível como reduzir custos, suportar elasticidade, bem como indicar recursos exclusivos da nuvem que podem ser explorados para potencializar negócios.

Em Resumo
  • O fato

    Projetos globais de modernização e migração de aplicações podem ter custos elevados. Além disso, as vantagens, embora bem conhecidas, podem não ser suficientes para mobilizar gestores mais céticos.
  • O insight

    Para combater resistências, recomenda-se "começar pequeno". Ou seja, por workloads com baixo risco, alto valor agregado e que permitam "voltar atrás" facilmente em caso de fracasso.
  • Os benefícios

    O sucesso com workloads "menores" ajuda a demonstrar rapidamente, de forma tangível, benefícios da nuvem como redução de custos, elasticidade, e indicar recursos exclusivos da nuvem que podem ser explorados para potencializar negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *